11:59 - quinta-feira , 21 setembro 2017
Início / Saúde / Salários voltam a atrasar, e enfermagem da Santa Casa para em protesto

Salários voltam a atrasar, e enfermagem da Santa Casa para em protesto

Salários voltam a atrasar, e enfermagem da Santa Casa para em protesto

 

 

 

Danielle Valetim

 

Desde às 7h, desta segunda-feira (11), 70% dos profissionais do setor de enfermagem da Santa Casa de Campo Grande paralisaram as atividades. O motivo é o atraso salarial. Desta vez, referente ao mês de agosto.

A justificativa do hospital para o atraso salarial, é que os repasses das verbas financeiras pela prefeitura municipal de Campo Grande e governo do Estado ainda não foram efetuados. De acordo com o Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem), a paralisação segue por tempo indeterminado, já que não há previsão de pagamento.

O presidente do Siems, Lázaro Santana, explica que a paralisação é a alternativa encontrada pela categoria diante de tanto descaso com os trabalhadores. “Desde dezembro de 2016 estamos enfrentando este problema que resulta principalmente pelo entrave entre hospital e prefeitura. Somos trabalhadores e temos famílias, mais do que os nossos salários, exigimos respeito”, destaca Lázaro.

A categoria se reunirá a partir das 7h da manhã no saguão principal do hospital, pela entrada da Rua Eduardo Santos Pereira. O protesto ocorrerá durante toda a manhã.

Outro lado

Ao jornal Midiamax a assessoria de imprensa da Prefeitura informou, que na última quarta-feira, 6 de setembro, foi adiantado ao hospital cerca de R$ 7 milhões referentes a recursos do tesouro municipal e do Estado justamente para que eles pudessem pagar as despesas com seus funcionários.

A nota frisa que, legalmente, o município tem entre o dia 13 e 15 de cada mês, data em que o Ministério da Saúde repassa a quantia destinada ao hospital, para efetuar o pagamento em sua integralidade, ou seja, antes disso, não é correto afirmar que o mesmo esteja atrasado, haja vista que não existe nenhuma cláusula que determina que o repasse seja feito até o 5º dia útil.

O convênio com o hospital é tripartite, ou seja, recebe recursos do Governo Federal, Governo do Estado e Município. O valor integral é de cerca de R$20 milhões. mas até o fechamento da matéria não obteve respostas.

 

Além disso, verifique

Lidei com vida e morte ao mesmo tempo, diz mãe solo de quadrigêmeos

Lidei com vida e morte ao mesmo tempo, diz mãe solo de quadrigêmeos Crescer / …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *